COLABORE COM O PEQUENO COTOLENGO

Fisioterapia no Pequeno Cotolengo

3/7/2018
Últimas

O Pequeno Cotolengo se preocupa em sempre buscar diferentes métodos terapêuticos para atender aos moradores e proporcionar a eles as melhores condições de habilitação e reabilitação.

Na área da fisioterapia, a instituição conta com o trabalho de 11 profissionais que atendem diariamente aos moradores, além do apoio de vários acadêmicos do curso de fisioterapia de faculdades parceiras que realizam o seu estágio obrigatório na instituição.

Os atendimentos são divididos em cinco diferentes metodologias: PédiaSuit, Equoterapia, Hidroterapia, Fisioterapia de Solo e Fisioterapia Respiratória.

Todos os moradores participam da fisioterapia dentro dos métodos adequados ás suas necessidades, sempre com o objetivo de alcançar a melhor qualidade de vida para cada um deles.

 

Fisioterapia de Solo

A Fisioterapia Convencional de Solo realizada no Pequeno Cotolengo, utiliza de diversos equipamentos e exercícios para promover a melhora e a manutenção de padrões patológicos dos moradores.

Esse tratamento é realizado com 100% dos moradores da instituição e evita com que as deformidades que eles possuem progridam.

Os exercícios são realizados tanto dentro dos lares quanto em salas específicas para o atendimento.

Ágata dos Santos Conceição, é uma das profissionais que atendem aos moradores dentro desse método: “Meu trabalho é promover conforto, estimular habilidades motoras, melhorar as amplitudes de movimentos, mobilizar as articulações para evitar maiores deformidades, alongar os músculos que apresentam encurtamento, utilizar os acessórios como bola, rolo, para estimular controle postural e também o lúdico, treinar a marcha para aqueles que tem deambulação e profilaxias respiratórias e circulatórias” explica.

 

Equoterapia

A equoterapia ou hipoterapia é um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo como uma forma de tratamento. Isso é possível porque o andar do cavalo apresenta movimentos em três eixos, para cima e para baixo, de um lado para outro, para frente e para trás.

Os moradores do Pequeno Cotolengo são beneficiados com esse método desde 2002 e atualmente a instituição conta com o trabalho de duas fisioterapeutas especialistas em equoterapia que atendem semanalmente a 120 moradores.

Por ser uma terapia lúdica, ela proporciona não só a melhora da postura e equilíbrio, mas também uma melhora na confiança do morador, além de promover uma grande relação de afetividade com o cavalo.  “O passo do cavalo estimula o deslocamento do corpo no espaço, e com isso exercita o equilíbrio, o controle de postura, coordenação motora, tônus muscular, manutenção e ganho de amplitude de movimento, flexibilidade e aumenta a autoestima e a confiança do participante” explica a 

equoterapeuta, Kellen Tofaneli.

 

Hidroterapia

A Hidroterapia ou Fisioterapia Aquática é uma atividade terapêutica que consiste em utilizar os recursos da piscina (medidas, profundidade, temperatura entre outros) com intuito de reabilitação física em pacientes com distúrbios diversos.

Dentro da água há redução do peso corporal, provocada pela força do empuxo. Com isso, alguns movimentos muitas vezes impossíveis de serem realizados em solo, tornam-se mais fáceis e livres de sobrecarga como explica o hidroterapeuta Rodolfo Andrade: “A hidroterapia promove ao paciente aumento da força muscular, melhora do equilíbrio e melhora do condicionamento cardiorrespiratório, reduzindo o impacto nos membros inferiores e oferecendo formas de realizar exercícios que até então podem ser impossíveis de serem realizados em solo”.

O Pequeno Cotolengo conta com o trabalho de um hidroterapeuta que atende uma média de 30 moradores semanalmente.  

 

PédiaSuit

Dentro do método PédiaSuit são três profissionais que atendem a quatro moradores semanalmente, sendo dois no protocolo completo (quatro horas por dia, todos os dias, durante um mês) e duas manutenções (3 horas duas vezes na semana). 

Ângela Carine Rech é uma das fisioterapeutas responsáveis pelo protocolo dentro do Pequeno Cotolengo e explica que “o PediaSuit é uma terapia intensiva que associa o uso de um traje especial interligado por tiras elásticas, com a realização de exercícios no interior de uma gaiola de metal tridimentional rígida com polias metálicas”.

O PediaSuit, teve sua origem inspirada no trabalho de cientistas russos da década de 1970, que criaram um método para restaurar as funções motoras e cognitivas dos astronautas que retornavam do espaço. O protocolo em si foi criado em 2006 pelo brasileiro Leonardo de Oliveira, na Flórida- EUA. Os exercícios possibilitam novos padrões de movimento, aumentando significativamente as habilidades motoras do morador.

 

Fisioterapia Respiratória

A Fisioterapia Respiratória ou Pulmonar é uma fisioterapia preventiva que utiliza de manobras pulmonares, aspiração, estímulo da tosse e ventilação não invasiva, buscando minimizar a necessidade de internamentos, o uso de antibióticos e os problemas respiratórios nos pacientes.

No Pequeno Cotolengo, esse método é aplicado duas vezes ao dia a todos os moradores que devida às deficiências passam mais tempo imóveis, com os que possuem deformidades torácicas, dificuldades de engolir ou tossir, e aqueles que utilizam de gastrostomia e traqueostomia.

A fisioterapeuta respiratória, Martha Raquel dos Santos, explica porque esses moradores necessitam desse tipo de intervenção: “Nesses casos, os pacientes acabam não conseguindo expelir ou engolir a saliva e parte da saliva acaba indo para o pulmão o que acarreta em pneumonias de repetições e inflamações pulmonares. Por isso a importância de diariamente fazer as manobras que diminuem os riscos de complicações”. 

 

Posts Relacionados

Parceiros Mantenedores