COLABORE COM O PEQUENO COTOLENGO

Semana Orionita

4/6/2018
Últimas

Equipe do Pequeno Cotolengo comemora aniversário de 14 anos da canonização de São Luis Orione

Entre os dias 14 e 18 de maio a equipe de colaboradores, voluntários e moradores do Pequeno Cotolengo, participou de várias atividades relembrando a vida e obra de São Luis Orione, fundador da Pequena Obra da Divina Providência, da qual o Pequeno Cotolengo faz parte.

A data oficial de comemoração foi no dia 16 de maio, quando comemorou-se 14 anos da canonização do santo.

Entre as atividades da semana estava a leitura de textos deixados por São Luis Orione, conversas sobre as curiosidades da sua vida, a preparação de todos os ambientes de trabalho, troca entre os setores, Santa Missa comemorativa, benção dos setores e muitos momentos de oração e reflexão sobre a missão deixada por Orione a todos que hoje se dedicam a suas obras.   

O colaborador do Bazar da Amizade, Ronice Remy, é haitiano e está no Brasil há quase dois anos. No encerramento da Semana Orionita ele fez uma surpresa que emocionou a todos os colaboradores. Entrou segurando a Relíquia de São Luis Orione (que contém um fragmento do osso do santo), enquanto cantava uma canção do Haiti que fala sobre gratidão e que ele costumava cantar na igreja em seu país de origem. “Para mim o Pequeno Cotolengo é minha família. Aqui me receberam e hoje me ajudam e dão conselhos. Gostei muito de participar”.

Para o Pequeno Cotolengo, a data da canonização do São Luis Orione, tem fundamental importância já que além de fundador da instituição, ele é fonte de inspiração para seus religiosos, colaboradores e voluntários.

“A Semana Orionita resgata o carisma do nosso fundador e mostra a todos os colaboradores e voluntários que temos uma missão aqui. É uma ação de formação e de integração entre os moradores e entre setores.” comenta padre Renaldo Amauri Lopes, diretor presidente do Pequeno Cotolengo.

E foi nesses momentos de troca entre os setores, que a nutricionista responsável pela Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN) da instituição, sentiu o quão forte é o carisma de Orione e o quanto ele age dentro da sua equipe. “Foi um momento lindo e abençoado. A equipe da UAN tem os horários muito regrados para conseguir atender a todas as refeições dos moradores e funcionários, e o nosso dia-a-dia é muito corrido. Nessa semana pudemos parar tudo, acalmar os nossos corações e pensar sobre a nossa função, que é transmitir por meio da comida, todo amor aos nossos moradores. As colaboradoras se emocionaram muito e depois, uma ajudou a outra, para colocar todo o trabalho em dia. Foi realmente uma união”.

É esse carisma orionita que move colaboradores de todas as áreas, voluntários e amigos da instituição a buscar sempre o melhor pelos moradores!

 

Um pouco de história

 São Luis Orione foi canonizado pelo papa João Paulo II no dia 16 de maio de 2004, diante de milhares de fiéis na Basílica de São Pedro no Vaticano e desde então, a data marca o dia oficial do santo.

Orione viveu 68 anos e fez de sua vida uma missão de caridade pelos mais pequeninos e necessitados. Morreu em 1940 e em 1963 saiu o decreto anunciando a abertura do seu Processo de Beatificação e Canonização.

 Foi uma cuidadosa investigação de sua vida, obras e escritos, realizada por uma comissão nomeada pelo Bispo de onde vivia. Quando essa comissão reconheceu as virtudes heroicas, Orione ganhou um novo título: Venerável.

Depois disso o processo foi para Roma, com uma comissão nomeada pelo Papa e depois do reconhecimento dessa segunda comissão, iniciou-se a espera pelas provas vindas do céu: os milagres.

Uma junta médica (da qual participaram também médicos que não são católicos) deram seu parecer científico dizendo que aqueles acontecimentos trazidos até o Papa, e atribuídos a intercessão de Dom Orione, não tinham explicação natural. Depois do primeiro milagre comprovado Orione recebeu o título de Beato.

Veio então o passo mais difícil. Um processo mais rigoroso para reexaminar tudo de novo e a espera por um outro milagre.

Muitos milagres foram apresentados ao Papa e o escolhido como mais surpreendente foi o milagre da cura de Pierino Panaca um morador da região de Tortona.

Pierino adoeceu gravemente em 1990, foi internado no Hospital São Rafael onde foi constatado um câncer agressivo nos pulmões. Os médicos não recomendaram nenhum tipo de tratamento, na visão deles Pierino iria morrer e nada podia ser feito. A família, recorreu então à fé e iniciaram orações pedindo a cura pela intercessão de Dom Orione.

Rapidamente Pierino começou a melhorar e poucos dias depois estava completamente bem. Os médicos realizaram os exames novamente e o tumor havia sumido. Por vários meses e anos seguintes os médicos repetiram os exames, e não havia nenhum sinal da doença.

Com esse milagre veio a aprovação, e assim, no final de 2003, exatamente 40 anos depois do início do Processo, João Paulo II declarou que a Igreja estava pronta para canonizar Dom Orione.

No dia 16 de maio de 2004 os fiéis acompanharam a emoção de ver Dom Orione ser proclamado São Luis Orione! O homem que dedicou sua vida à caridade, ganhava o maior clamor da igreja: Foi nomeado SANTO!

 

 

 

Posts Relacionados

Parceiros Mantenedores