COLABORE COM O PEQUENO COTOLENGO

Uma nova vida!

27/4/2018
Últimas

O Pequeno Cotolengo se orgulha de ser inclusivo de diversas maneiras.  Uma delas é na contratação de imigrantes e refugiados que buscam em nosso país um recomeço. 

Atualmente são 10 estrangeiros no nosso quadro de colaboradores, dentre eles cinco vindos do Haiti, dois da República Democrática do Congo, um do Chile, um do Peru e um da Síria.

“Oferecer oportunidade de trabalho para os imigrantes e refugiados no Pequeno Cotolengo é formar uma equipe de trabalho diversificada e inclusiva, respeitando as diferenças de cada um e fazendo com que se sintam parte dessa grande família!  É viver efetivamente o carisma de São Luís Orione” explica Daniela Picinin, Coordenadora de Recursos Humanos do Pequeno Cotolengo.

No Pequeno Cotolengo, eles encontram uma oportunidade de recomeçar longe de casa e muitas vezes, longe também da família.

Esse é o caso do Bungudi Blanchara Samuel, que veio do Congo na África em 2015 fugindo da guerra. Hoje ele atua no Pequeno Cotolengo como auxiliar de padeiro, produzindo os pães e demais lanches para o consumo dos moradores, colaboradores e voluntários da instituição. No Brasil, Samuel fez curso de confeiteiro, panificação, pizzaiolo e de produção de pães especiais, e seu objetivo é abrir a própria padaria aqui no país.  “Sou muito feliz por estar no Pequeno Cotolengo e trabalhando com o que gosto”.

Jean Moise Rémy, que ganhou o nome de Moisés no Brasil, saiu do Haiti há quatro anos, quando um grande terremoto atingiu a sua região. Infelizmente o desastre levou bens materiais e pessoas queridas. No Brasil ele, depois de trabalhar em outros locais, foi encaminhado para conhecer o Pequeno Cotolengo, onde atua há um ano e meio no Bazar da Amizade.

Hoje, o sonho é trazer a mãe que ficou no Haiti para o Brasil e comprar uma casa. Voltar para o Haiti, só mesmo a passeio. “Eu estou muito feliz aqui, as pessoas do Pequeno Cotolengo acreditam em mim e confiam em mim. Aqui eu aprendi que quando você ajuda as pessoas, Deus ajuda você. Agora eu tenho uma família no Brasil. São todos os moradores do Cotolengo”, conta.

Essa acolhida de trabalho aos imigrantes, também atende ao desígnio que São Luis Orione deu ao Pequeno Cotolengo ainda em vida: "Às portas do Pequeno Cotolengo, não pergunta a quem entra se tem uma religião, uma nação, ou uma cor, apenas se tem alguma dor a ser curada".

Pequeno Cotolengo e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - transformando o mundo!

Objetivo 10 – Redução das Desigualdades - Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles 

O Pequeno Cotolengo está comprometido com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Juntos- empresas, organizações e toda a sociedade- vamos transformar o nosso mundo. Participe você também. Conheça os 17 objetivos e coloque em prática!

Posts Relacionados

Parceiros Mantenedores