Complexo de Saúde Pequeno Cotolengo inaugura Unidade Hospitalar São Luís Orione

São 25 leitos para cuidados prolongados, o foco é a reabilitação de pacientes do SUS. Com essa Unidade, o Pequeno Cotolengo estende seu atendimento para a sociedade.

A inauguração da Unidade Hospitalar São Luís Orione traz uma nova visão para a nossa Organização e contribui para a visão estratégica de se solidificar como Complexo de Saúde, sendo referência no atendimento humanizado e gratuito promovendo acolhimento, saúde e educação. 

De acordo com o diretor-presidente da Organização, Pe. Renaldo Amauri Lopes a abertura da nova Unidade vai expandir para a sociedade, o atendimento humanizado e inclusivo, de excelência, pelo qual a Organização já é nacionalmente reconhecida. O objetivo é promover a reabilitação de pacientes do Sistema Único de Saúde, principalmente idosos, que têm a possibilidade de promoção da autonomia, reabilitação integral e recuperação funcional. 

“Para nós, essa inauguração é um orgulho, é a realização de um sonho. Podemos dizer hoje, que somos a única Unidade de Cuidados Prolongados do estado do Paraná, a oferecer esse tipo de atendimento. Ao longo desses dois últimos anos, trabalhamos muito por esse projeto, e hoje, começamos a colher os frutos e a fazer o bem para todos os que precisarem do Pequeno Cotolengo”, conta Pe. Renaldo. 

Será oferecido o atendimento de equipes multidisciplinares, incluindo especialidades como médicos, enfermeiros, assistentes sociais, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais. O maior diferencial da Unidade é o atendimento pós-alta, realizado pelos profissionais que preparam a família para receber o paciente e mostram como realizar os cuidados domiciliares da melhor forma.

O atendimento é voltado para usuários do SUS em quadro clínico estável, mas que precisam de reabilitação ou adaptação a sequelas decorrentes de processos clínicos, cirúrgicos ou traumatológicos. Serão encaminhados pacientes com quadros de politraumatismo, histórico de AVC, em fase de tratamento e em fase pós-aguda.

A Unidade irá permitir a desospitalização de pacientes graves e dependentes de hospitais de cuidados agudos, atuando para desafogar vagas da rede de atendimento do SUS de Curitiba. Com foco no público externo, o Complexo de Saúde Pequeno Cotolengo estende para a sociedade, todo o atendimento diferenciado, repleto de carisma Orionita e cuidado, que já oferece para os 240 Assistidos da Organização em 58 anos.

De acordo com o diretor-técnico, Tiago Kuchnir, a unidade trabalhará dentro da Legislação de Unidade de Cuidados Prolongados e vai integrar a Rede de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde.

“É um modelo de transição entre o hospital de alta complexidade e a residência do paciente, com foco na readequação de cuidado, na reabilitação e na educação em saúde de pacientes com sequelas de doenças graves, como o acidente vascular cerebral. Essa Unidade vem a agregar qualidade e segurança ao SUS de Curitiba, além de ser uma forma do Pequeno Cotolengo agradecer à população que nos apoia por tanto tempo no nosso foco prioritário que é o atendimento de longa permanência, e agora, com essa atividade, nós passamos também a devolver um pouco para a sociedade”, explica.

O atendimento oferecido garante a melhora total ou parcial do paciente e sua adaptação, a permanência máxima é de 90 dias. A estrutura da Unidade Hospitalar São Luis Orione conta com mais de 2.500m2, Oficina de Órtese, Centro de Reabilitação, 14 quartos, equipamentos de última geração e profissionais altamente qualificados.

De acordo com o diretor-executivo do Complexo, Diogo Azevedo, a Unidade Hospitalar gera benefícios para a sociedade que vão além do tratamento diferenciado. 

“Curitiba está passando por um processo de envelhecimento populacional, isso significa que cada vez mais pessoas precisam de cuidados de longo prazo para lidar com reabilitação ou adaptação a sequelas decorrentes de processos clínicos, cirúrgicos ou traumatológicos. E esses leitos de transição que nós oferecemos, reduzem a sobrecarga no SUS curitibano, liberando espaço nos hospitais para pacientes mais graves, além de melhorar o atendimento e a qualidade de vida de todos os pacientes”, explica Azevedo.

A realização do projeto só foi possível com a doação de empresas parceiras e pessoas que apoiam a causa. Todo o projeto foi mobilizado junto à pessoa física e jurídica, por incentivo fiscal do Conselho Municipal do Idoso e Fundação de Ação Social (FAS).

O evento aconteceu na última sexta, 01 de dezembro, e contou com a presença de autoridades, empresas parceiras que apoiaram a construção e benfeitores. Compareceram o prefeito, Rafael Greca; o vice-prefeito e secretário estadual das cidades, Eduardo Pimentel; a secretária municipal de saúde, Beatriz Battistella Nadas; a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa e assessora técnica de Gestão Territorial da FAS, Roberta Cristina Pivatto Borges; o administrador regional do Portão, Gerson Gunha; a administradora regional da Matriz, Rafaela Lupion; a gestora de Parcerias da FAS, Ana Flávia Nogara; o deputado estadual Ney Leprevost; o representante do hospital Cajuru, Juliano Gaspareto; o representante do hospital Municipal do Idoso, Maurício Silva; a representante da Santa Casa, Mirela Massolo; o representante de Hospital São Vicente, Tadeu Breni; o representante do hospital de Nossa Senhora das Graças, Gustavo Schulz; o representante do Hospital de Clínicas, Railson Henneberg e a conselheira municipal de saúde Malu Gomes.

Também fomos agraciados com a presença dos nossos apoiadores, como a CEO da Ademicon, Tatiana Schuchovsky Reichmann; e o CEO da Fertipar, Alceu Elias Feldmann, além de inúmeros doadores que destinaram seu imposto de renda para o projeto. Na ocasião, também nos acompanharam os Padres Paulo Sérgio Correia, Ricardo Paganini, e  o bispo auxiliar de Curitiba, Dom Reginei José Modolo, conhecido como Dom Zico, que abençoou este novo momento do Complexo de Saúde Pequeno Cotolengo. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *